+

Internacionalização

Após a última avaliação da CAPES em que nosso programa evoluiu para a nota 5 a meta mais desafiadora para o novo quadriênio tornou-se a ampliação das ações de internacionalização, especialmente aquelas que resultem em: publicações conjuntas e mobilidade bilateral de pesquisadores docentes e discentes. Já nos últimos anos o programa despertou para a importância das parcerias internacionais e começou a colher os frutos de parcerias.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) foi fundada há apenas 45 anos e diante de sua juventude vem nos últimos anos priorizando ações de Internacionalização especialmente nos Programas de Pós-Graduação resultando na constante busca de fomento e parceiros. Neste contexto, participa de programas internacionais de agências de fomento como o BRAFITEC, MARCA, PGCI, PDV, PDSE, PVE, CAPES/HUMBOLT, CAPES/NUFIC, estágio sênior no exterior, ISF, ZICOSUR, PARANÁ FALA INGLÊS, Estruturação de Escritórios de Relações Internacionais, entre outros. Mantem cerca de 160 acordos de cooperação com instituições estrangeiras. Recebe cerca de 150 alunos estrangeiros a cada ano e tem 37 disciplinas ministradas em língua estrangeira nos diferentes PPGs. Promove frequentemente curso de português para estrangeiros e treinamento para professores em EMI (English as a Medium of Instruction). Merece destaque ainda que recentemente foi aprovada a Política de Internacionalização da UEM.

É importante destacar os avanços institucionais pois este contexto gera uma ambiência adequada para o crescimento da internacionalização do PBF. Nesta ambiência merece destaque a busca permanente da ampliação dos conhecimentos da língua inglesa por meio de numerosos cursos presenciais e a distância, aplicação de testes de proficiência entre outros.

O PBR, no ano de 2017, desenvolveu diversas ações de internacionalização que serão listadas e descritas abaixo..

1- Desenvolvimento de PROJETOS DE PESQUISA COM PARCEIROS INTERNACIONAIS.

A – Projeto: O papel da rede perineuronal sobre o sistema nervoso motor e sensorial de humanos e camundongos. PVE: Laurence Ashley Blackshaw, Queen Mary University of London. Edital: PVE/CIÊNCIAS SEM FRONTEIRAS. Chamada de projetos no 09/2014; Processo: 88881.068190/2014-01. Instituição proponente: UEL– Programa de Pós-graduação em Patologia Experimental. Instituição Parceira: Universidade Estadual de Maringá – PBF. Coordenadores técnicos do projeto: Eduardo José de Almeida Araújo–UEL e Débora de Mello Gonçales Sant´Ana– PBF-UEM (DP). Vigência: outubro de 2014 a janeiro de 2018.

B – Projeto: Estratégias de desenvolvimento de drogas antifúngicas: hit to lead e anticorpos monoclonais contra alvos moleculares. Projeto FAP-DF 07/2016 (Biotecnologia aplicada à Saúde Humana). Agência Financiadora: Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal. Coordenadora Dra. Maria Sueli Soares Felipe – Universidade de Brasília (UnB); Integrantes: Dra. Sonia Maria Freitas – Universidade de Brasília (UnB); Dr. Bernard Maigret (Nancy/França – INRIA/LORIA); Dr. Andrew Alspaugh (Duke University, USA); Dr. Arturo Casadevall (John Hopkins/USA); Dra Érika Seki Kioshima Cotica (DP; Universidade Estadual de Maringá (UEM). Vigência – 2017- 2020.

C – Projeto: Prevalence and genotype distribution of cervical and oral HPV infection in HIV positive Brazilian women. Parceiros: National Instites of Health – NIH/ EUA, University of Alabama at Birmingham (UAB), Universidade Estadual de Maringá (UEM) -Coordenador nos EUA: Edward E. Partridge, MD/Director of University of Alabama at Birmingham (UAB) Comprehensive Cancer Center. Coordenador Brasileiro: Marcia EL Consolaro/UEM (DP). Financiamento: $ 104,000. Processo: CC Administrative Suplement to Stimulate Collaborative HIV Malignancy Reseach in LMIC. NIH Vigência: 2016 a 2018.

2- MOBILIDADE INTERNACIONAL

A- DOUTORANDOS COM BOLSA SANDUÍCHE – Doutoranda do Instituto Loriá, na França em 2017. Edital de PDSE/CAPES. A doutoranda Isis Regina Capocci realizou seus estudos no Instituto Loriá – UNIVERSITÉ HENRI POINCARÉ, CNRS-NACY/FRANÇA-LABORATOIRE LORRAIN DE RESCHERCHE EM INFORMATIQUE ET SÉS APPLICATIONS (INRIA/LORIA).

B – PÓS-DOUTORADO E ESTÁGIO SENIOR – NO EXTERIOR – DOCENTES PBF. Profa Dra. Rosilene Fressati Cardoso na Universidade Autônoma de Madrid, Espanha sob a orientação do Prof. Dr Jesus Velazquez. Período: junho de 2017 até junho de 2018. Bolsa CNPq.

C – Recebimento de DOUTORANDA. O Laboratório de Pesquisa em Microbiologia Médica recebeu durante 4 meses a doutoranda Karen Giselle Chávez Villarreal da Universidad Autónoma de Nuevo León, Nuevo León, MÉXICO para o desenvolvimento de projeto em parceria no teste de produtos de origem natural contra micobacterias.

3 – OFERTA DE DISCIPLINAS EM LÍNGUA INGLESA

O PBF oferece desde 2015 disciplinas em língua inglesa e anualmente o número de disciplinas ofertadas nesta modalidade tem aumentado. Em 2017 foram oferecidas 5 das 6 disciplinas inteiramente em língua inglesa para os Cursos de Mestrado e de Doutorado.

Clinical Research: ethic and regulatory guildline
Experimental homeopathy: analysis of published results
Mechanism of bacterial resistance mediated by efflux pumps systems
Seminars in Molecular Markers and Diseases
Teaching scientific writing in a practical exercise

Além destas disciplinas oferecidas integralmente em língua inglesa, todas as demais são ofertadas na modalidade mista alternando termos, textos, projeções, apresentações e discussões nos idiomas português e inglês.

4 – OFERTA DE DISCIPLINAS POR PROFESSORES ESTRANGEIROS VISITANTES DO PROGRAMA

A disciplina de Tópicos Especiais oportuniza que pesquisadores visitantes ofereçam disciplinas de suas especialidades durante sua permanência na Universidade. Em 2017, foi oferecida a disciplina “Atualização em Biologia Celular, Bioquímica e Biologia Molecuar, Estrutural e Funcional”, oferecida pelo prof. Dr. Paulo Nuno Centeio Matafome, da Univesidade de Coimbra, PORTUGAL. Este pesquisador é parceiro de pesquisa da profa Dra. Kesia Palma Rigo, docente colaboradora do PBF.

5 – PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS COM PARCEIROS INTERNACIONAIS

Em 2017 foram publicados 4 artigos científicos com parceiros de instituições estrangeiras, representando cerca de 6% (4/68) dos artigos publicados no ano pelo corpo docente e discente. Três dos artigos foram classificados como A1 na área de Farmácia e 1 como B1. Merece destaque que além de participantes estrangeiros de instituições de pesquisa houve participação de profissionais do mercado de trabalho, especialmente indústrias farmacêuticas.

Os artigos são:

1 – Bensman TJ, Jayne JG, Sun M, Kimura E, Meinert J, Wang JC, Schaal JB, Tran D, Rao AP, Akbari O, Selsted ME, Beringer PM. Efficacy of Rhesus Theta-Defensin-1 in Experimental Models of Pseudomonas aeruginosa Lung Infection and Inflammation. Antimicrob Agents Chemother. 2017 Jul 25;61(8). pii: e00154-17. doi: 10.1128/AAC.00154-17. Print 2017 Aug.

2 – Zou X, Ratti BA, O’Brien JG, Lautenschlager SO, Gius DR, Bonini MG, Zhu Y. Manganese superoxide dismutase (SOD2): is there a center in the universe of mitochondrial redox signaling? J Bioenerg Biomembr. 2017 Aug; 49(4):325-333. doi: 10.1007/s10863-017-9718-8. Epub 2017.

3 – Fedrigo NH, Mazucheli J, Albiero J, Shinohara DR, Lodi FG, Machado ACDS, Sy SKB, Tognim MCB. Pharmacodynamic Eavaluation of Fosfomycin against Escherichia coli and Klebsiella spp. from Urinary Tract Infections and the Influence of pH on Fosfomycin Activities. Antimicrob Agents Chemother. 2017 Jul 25;61(8). pii: e02498-16. doi: 10.1128/AAC.02498-16. Print 2017 Aug.

4 -Jayne JG, Bensman TJ, Schaal JB, Park AYJ, Kimura E, Tran D, Selsted ME, Beringer PM. Rhesus θ-Defensin-1 Attenuates Endotoxin-induced Acute Lung Injury by Inhibiting Proinflammatory Cytokines and Neutrophil Recruitment. Am J Respir Cell Mol Biol. 2018 Mar;58(3):310-319. doi: 10.1165/rcmb.2016-0428OC.

6 -AÇÕES DE FORTALECIMENTO DO CONHECIMENTO E USO DA LINGUA INGLESA

Esta tem sido uma das ações prioritárias do PBF nestes últimos dois anos, especialmente por entender sua importância para o avanço das ações de internacionalização do PPG. Neste sentido, foram promovidos eventos e alterada a matriz curricular dos cursos de Mestrado e Doutorado, e os primeiros frutos já estão sendo percebidos entre o corpo docente e especialmente discente. Cursos de treinamento, acompanhamento de dúvidas do curso My English on line (CAPES), eventos em inglês entre outras ações tem sido desenvolvidas para fortalecer o conhecimento, treinamento e familiaridade com este idioma.

Como exemplo está o CURSO DO NIH-IPPCR de 60 horas, intitulado Principles and Practice of Clinical Research, ofertado pelo NIH e acompanhado pela profa Dra. Elza Kimura, com participação do prof. Dr. Jorge Juarez Teixeira e de 6 mestrandos e doutorandos em 2017.

7 – PROMOÇÃO (ORGANIZAÇÃO) DE EVENTOS INTERNACIONAIS NA UEM

A promoção local de eventos internacionais possibilita um maior número de pesquisadores locais em contato com os palestrantes estrangeiros, fortalecendo parcerias e ampliando as possibilidades de interação. Também divulgam a estrutura e organização da UEM e seus PPGs, além de fortalecer o uso da língua inglesa em laboratórios e demais atividades. Neste sentido, em procuramos apoiar o desenvolvimento de diferentes eventos científicos in loco. Em 2017, o IV International Meeting of Bioscience and Physiopathology e o VIII Simpósio de Biociências e Fisiopatologia aconteceram entre 19 e 21 de setembro e contou com duas palestras internacionais conforme listado abaixo:

1 – Palestra: Modelos Farmacocinéticos de Base Fisiológica: o que são, como são e para que servem. Palestrante: Prof Dr. Paulo Jorge Pereira Alves Paixão. Universidade de Lisboa, Portugal. 19/09/2017, 10h e 30 min.

2 – Palestra: AGEing in obesity and type 2 diabetes: glycotoxins and imaging biomarkers in metabolic disorders. Palestrante: Prof. Dr. Paulo Nuno Centeio Matafome. Universidade de Coimbra, Portugal. 20/09/2017, 10h.

8-REALIZAÇÃO DE CONVÊNIOS INTERNACIONAIS (Vigência e Formalização)

Detalhamento desta informação no site do Escritório de Cooperação Internacional – ECI, www.eci.uem.br / http://www.eci.uem.br/convenios/acordos-internacionais-vigentes-1

– UNIVERSITÉ HENRI POINCARÉ, CNRS-NACY/FRANÇA-LABORATOIRE LORRAIN DE RESCHERCHE EM INFORMATIQUE ET SÉS APPLICATIONS (INRIA/LORIA)

– UNIVERSITY OF SOUTHWEST/UNIVERSITY OF TEXAS, USA

– UNIVERSITY OF SOUTHERN CALIFORNIA/USA

– UNIVERSIDADE DE COIMBRA/UC, PORTUGAL

– J-MCGILL UNIVERSITY-MONTREAL-CANADÁ e LABORATOIRE DE GENETIQUE HUMAINE DES MALADIES INFECTIEUSES, INSERM U550, PARIS, FRANÇA

– DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA, UNIVERSIDADE DE VERONA, ITÁLIA;

– UNIVERSIDADE DO MINHO, Braga, Portugal

– GRADUATE SCHOOL FOR BIOMEDICAL SCIENCE – BIOME”, UNIVERSITÄT DUISBURG-ESSEN, ALEMANHA

– UNIVERSIDAD HERNÁNDEZ DE ELCHE, ELCHE, SPAIN- MICROBIOLOGY DEPARTMENT, UNIVERSITY GENERAL HOSPITAL OF ELCHE

– NEW UNIVERSITY OF LISBONE, LISBONE, PORTUGAL-  Hygiene and Tropical Medicine Institute, Center of Malaria and other Tropical Diseases

– UNIVERSIDAD AUSTRAL DE CHILE, VALDIVIA, CHILE- Instituto de Microbiología Clínica, Facultad de Medicina