+

Integração com a Sociedade

As atividades do Programa promovem relevante impacto social, tanto para a comunidade acadêmica da UEM quanto para a comunidade externa à universidade. Mantemos parceria com egressos  de mestrado e de doutorado que se encontram em outras Instituições oferecendo apoio para a nucleação de novos grupos de pesquisa e PPGs.

Abaixo são adicionados alguns outros pontos que evidenciam o grande potencial de inserção social do programa no último ano:

I. AÇÕES DESENVOLVIDAS NO MUDI (MUSEU DINÂMICO INTERDISCIPLINAR DA UEM) E DEMAIS RELACIONADAS À POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA

Docentes e discentes do PBF desenvolvem atividades de Popularização do Conhecimento Científico juntamente com o Museu Dinâmico Interdisciplinar da UEM (www.mudi.uem.br). O MUDI atende cerca de 20 mil pessoas em sua sede e 40 mil pessoas em ações itinerantes durante cada ano. Dentre as ações do último ano destacam-se as listadas.

1) ORGANIZAÇÃO, REALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA V FEIRA DE CIÊNCIAS E INOVAÇÃO – V FICIENCIAS (www.ficiencias.org.br) realizada em Foz do Iguaçu com a INTEGRAÇÃO ENTRE O BRASIL, PARAGUAI E ARGENTINA em 2016 e as versões anuais em todos os anos do quadriênio. Neste evento, estudantes de ensino médio apresentaram resultados de pesquisas realizadas nos colégios. Anualmente, mestrandos e doutorandos realizam avaliação ad hoc e in loco dos projetos. Os pós-graduandos aprendem a importância da interação com a educação básica e a possibilidade de conviver com boas ideias em todos os níveis de ensino. A feira, já tradicional movimenta a iniciação científica em Colégios públicos e particulares do Paraná. Os egressos desta feira estão começando a chegar até as Universidades desempenhando papéis de destaque por onde se inserem. Este evento recebeu cerca de 5 mil visitantes de toda a região de Foz do Iguaçu e da tríplice fronteira.

2) SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA e das atividades desenvolvidas em todos os anos do quadriênio, atendendo a uma chamada do Ministério da Ciência e Tecnologia.

3) EVENTO V MOSTRA DE CINEMA E DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA. Em 2016, foi realizada a quinta versão deste evento, que anualmente movimenta mestrandos e doutorandos do programa. A versão de 2016 contou com a implantação em uma página em rede social para divulgação. https://www.facebook.com/mostradecinemauem/ A versão de 2016 contou com 16 mestrandos e doutorandos do do PBF elaboram, organizam, executam e debateram em um evento de extensão. Em 2016 envolveu cerca de 45 participantes da comunidade. Neste quadriênio foram desenvolvidas 4 versões deste evento envolvendo 50 discentes do programa e cerca de 200 beneficiados da sociedade.

4) Ainda em 2016 o PBF participou da “SEMANA NACIONAL DO CÉREBRO” com a realização do: V Ciclo de Palestras Cérebro e Mente: Educação e Sociedade com a participação de cerca de 260 pessoas, entre alunos de graduação, educação básica e membros da comunidade. O PBF foi proponente deste evento nos quatro anos do quadriênio envolvendo cerca de 20 Pós-graduandos na organização e cerca de 1000 pessoas como beneficiadas pelas palestras.

II. SAÚDE REGIONAL E NACIONAL:

O PBF ocupa espaço de destaque na saúde regional. As dissertações são desenvolvidas na busca de respostas a problemas reais sobre questões de saúde de relevância local ou regional, tais como: dengue, tuberculose, paracoccidioidomicose (PCM), hanseníase, leishmaniose, toxoplasmose, doença de Chagas, infecção hospitalar, micoses superficiais, doenças sexualmente transmissíveis, doenças hematológicas, dentre várias outras. Trás, ainda, benefícios para a sociedade brasileira como um todo e consequentemente para populações de outros países.

1) PROJETOS NO ÂMBITO PPSUS/MINISTÉRIO DA SAÚDE:

Vários docentes do PBF têm obtido financiamento através de aprovação de projetos de editais PPSUS/Gestão Compartilhada em Saúde, o que também tem trazido valiosa contribuição para a população em geral e para a vigilância sanitária local e estadual. Outros 9 projetos foram aprovados na primeira etapa do projeto PPSUS 2016 mas ainda sem a listagem final.

2) PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

A) PROJETOS EM REDE – REDES DE SAÚDE

AS DP ELZA KIMURA,  THAIS GV SILVEIRA, MÁRCIA EL CONSOLARO e MARIA VC LONARDONI participam da Rede Paranaense de Inovação e Desenvolvimento de Insumos Farmacêuticos para Terapia Fotodinâmica em Doenças Negligenciadas e Tumores em Tecidos Moles (75/12-7/UGF).  Esta integra  a UEM, UNIOESTE, UNICENTRO-UEPG e UFPR.  (Fundação Araucária – conv.  988/2013).

  • Rede LEISHPAR, em parceria com Fundação Nacional de Saúde e  outras instituições, atuam no levantamento de flebotomíneos no Paraná.  DP envolvidos Maria VC Lonardoni e Thaís GV Silveira.

Nesta rede estão integrados dois projetos de extensão:

  • Avaliação da leishmaniose tegumentar americana em pacientes da 13ª Regional de Saúde do Estado do Paraná.
  • Diagnóstico e acompanhamento laboratorial em pacientes suspeitos de Leishmaniose Tegumentar Americana região noroeste do Estado do Paraná.

B)  PROJETOS APOIADOS PELO  PPSUS/MINISTÉRIO DA SAÚDE:

Vários docentes tem obtido financiamento através de aprovação de projetos de editais PPSUS/Gestão Compartilhada em Saúde (total de 7 projetos com 13 docentes do Programa participando ou coordenando), o que também traz contribuição para a população em geral. Estes projetos foram concluídos durante o ano de 2015.

Em 2016, a profa Dra. Elza Kimura teve a aprovação de importante projeto por este edital “Impacto da ressuscitação volêmica sobre as concentrações plasmáticas de antibióticos em pacientes sépticos: as 6 horas mágicas que salvam vidas!”.

C) PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Professores e Pós-Graduandos do PBF participam de diversos projetos de extensão. Dentre eles destacam-se:

  • Projeto de Extensão: Aplicação de Metodologias Moleculares para o Diagnóstico de Tuberculose, Micobacterioses e para o Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde .
  • Projeto de Extensão:  Centro de Controle de Intoxicações.
  • Projeto de Extensão:  Diagnóstico laboratorial da tuberculose e infecções causadas por micobactérias não tuberculosas.
  • Projeto de Extensão:  Doença de Chagas no Noroeste do Paraná: atendimento, encaminhamento e acompanhamento clínico.
  • Projeto de Extensão:  Envolvimento de acadêmicos de cursos da área da saúde no acompanhamento e cuidado domiciliar de pacientes chagásicos tratados etiologicamente.
  • Projeto de Extensão:  Prevenção do câncer ginecológico.

IMPACTO EDUCACIONAL

A inserção social também se dá pelas ações educacionais, reunindo a oferta de palestras, cursos, preparação de material didático e de divulgação entre outros. Abaixo estão listadas as principais ações desenvolvidas em 2016.